Educar e Educar-se nas Danças das Culturas Populares no Brasil e em Moçambique

Autores

  • Cláudia Foganholi Universidade Federal Fluminense. Instituto de Educação Física. RJ, Brasil.
  • Luiz Gonçalves Junior Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação. SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1585-0596
  • Ângelo José Muria Universidade Pedagógica de Maputo, Departamento de Socio-Antropometria. Moçambique.
  • Nelson Fainde Universidade Pedagógica de Maputo. Moçambique. Escola Primaria Completa Triunfo Maputo. Moçambique.

DOI:

https://doi.org/10.17921/2447-8733.2023v24n4p584-592

Resumo

Partimos do entendimento de que as danças das culturas populares são componentes das raízes e identidades das pessoas, comunidades e povos, interligando as construções históricas destas/es em intersubjetividade, constituindo lugares de memória. Todavia, tanto na sociedade brasileira, quanto na moçambicana, ainda há presença de posturas racistas, classistas e eurocêntricas, com persistente ridicularização-folclorização das pessoas das classes populares e suas manifestações, dentre estas as danças. Destarte, este estudo teve como objetivo identificar e compreender os processos educativos decorrentes da prática social de danças das culturas populares no Brasil e em Moçambique. Para tal foi realizada pesquisa qualitativa, inspirada na fenomenologia, sendo os dados coletados a partir de intervenção envolvendo danças das culturas populares junto a crianças e jovens, que tiveram lugar em uma escola pública no Brasil e outra em Moçambique, na forma de registros sistematizados das observações em diários de campo, com posterior identificação de unidades de significado e construção de categoria temática. Na construção dos resultados formamos a categoria: Saberes do mundo, saberes das danças. Como resultados identificamos processos educativos de fortalecimento das identidades; de intersubjetivação da comunidade; percepção de que toda e qualquer pessoa sabe algo e pode com outra compartilhar, aprender e ensinar. Por fim, consideramos que por meio das danças das culturas populares no Brasil e em Moçambique foi possível educar e educar-se em comunhão, favorecendo o conhecimento e reconhecimento da história, diversidade cultural e ancestralidade das pessoas envolvidas e da comunidade participante, contribuindo ainda para e na educação das relações étnico-raciais.

Palavras-chave: Processos Educativos. Danças Populares. Educação das Relações Étnico-Raciais.

Abstract
We start from the understanding that the dances of popular cultures are components of the roots and identities of people, communities and peoples, interconnecting their historical constructions in intersubjectivity, constituting places of memory. However, in both Brazilian and Mozambican society, there are still racist, classist and Eurocentric attitudes, with persistent ridicule-folklorization of people from the lower classes and their manifestations, including dance. The aim of this study was to identify and understand the educational processes resulting from the social practice of popular culture dances in Brazil and Mozambique. To this end, we carried out qualitative research, inspired by phenomenology, with data collected from an intervention involving dances from popular cultures with children and young people, which took place in a public school in Brazil and another in Mozambique, in the form of systematized records of observations in field diaries, with subsequent identification of units of meaning and construction of thematic categories. In constructing the results, we formed the category: Knowledge of the world, knowledge of dances. As a result, we identified educational processes that strengthened identities; the intersubjectivization of the community; the perception that each and every person knows something and can share, learn and teach with another. Finally, we believe that through the dances of popular cultures in Brazil and Mozambique it was possible to educate and educate in communion, favoring knowledge and recognition of the history, cultural diversity and ancestry of the people involved and the participating community, while also contributing to and in the education of ethnic-racial relations.

Keywords: Educational Processes. Popular Dances. Education for Ethnic-Racial Relations.

Biografia do Autor

Cláudia Foganholi, Universidade Federal Fluminense. Instituto de Educação Física. RJ, Brasil.

Doutora em Educação pelo Programa de Pós Graduação em Educação da UFSCar (PPGE/UFSCar). Membro da Sociedade de Pesquisa Qualitativa em Motricidade Humana (SPQMH) e do Núcleo de Estudos de Fenomenologia em Educação Física (NEFEF) na UFSCar. Professora adjunta no curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Luiz Gonçalves Junior, Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação. SP, Brasil.

Pós-doutor em Ciências Sociais pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS/UL), Portugal. Professor Titular do Departamento de Educação Física e Motricidade Humana e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos (DEFMH-PPGE/UFSCar); Coordenador do Núcleo de Estudos de Fenomenologia em Educação Física (NEFEF); Atual Vice-Presidente da Sociedade de Pesquisa Qualitativa em Motricidade Humana (SPQMH); Sócio-Fundador da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Estudos do Lazer (ANPEL); Coordenador da Cátedra Joel Martins.

Downloads

Publicado

2024-01-03

Como Citar

FOGANHOLI, C.; GONÇALVES JUNIOR, L.; MURIA, Ângelo J.; FAINDE, N. Educar e Educar-se nas Danças das Culturas Populares no Brasil e em Moçambique. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, [S. l.], v. 24, n. 4, p. 584–592, 2024. DOI: 10.17921/2447-8733.2023v24n4p584-592. Disponível em: https://revistaensinoeeducacao.pgsscogna.com.br/ensino/article/view/10093. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos