Sobre os Modos de Uso da Teoria Histórico-Cultural na Pesquisa em Educação em Ciências pelos Membros dos Grupos de Pesquisa do CNPq

Autores

  • Daniel Trugillo Martins Fontes Universidade de São Paulo, Programa de Pós-Graduação Strico Sensu em Interunidades em Ensino de Ciências. SP, Brasil.
  • André Machado Rodrigues Instituto de Física da Universidade de São Paulo, SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7109-5295

DOI:

https://doi.org/10.17921/2447-8733.2023v24n4p522-530

Resumo

É perceptível um crescimento das pesquisas em Educação em Ciências que se apoiam na Teoria Histórico-Cultural. Apesar de certa reflexão sobre essa área ter sido produzida nos últimos anos, diversas questões ainda permanecem em aberto. Nesse contexto, este estudo objetiva dialogar com o entrecruzamento de perspectivas teóricas e metodológicas a fim de produzir uma reflexão sobre as características, a organização e as tendências da própria pesquisa em Educação em Ciências na apropriação da Teoria Histórico-Cultural. Nossa pergunta norteadora de pesquisa é: quais os modos de uso de Vigotski e Leontiev pelos pesquisadores da Educação em Ciências que integram de Grupos de Pesquisas do CNPq com o foco na Teoria Histórico-Cultural? Para isso, investigamos a produção acadêmica de 174 pesquisadores membros de 97 Grupos de Pesquisa do CNPq que indicam formalmente a Teoria Histórico-Cultural como norteadora dos trabalhos. Nossos resultados apontam que poucas são as vezes que Vigotski e Leontiev são tratados conjuntamente. Aproximadamente metade da nossa amostra se constitui por artigos que citam Vigotski apenas de passagem em seus textos. Tal constatação oferece esclarecimentos a respeito de como a área da Educação em Ciências se apropria desse referencial. Ainda, o referencial de Vigotski é dominante em relação à Leontiev, resultado que já era esperado na grande área da Educação, o que também é constatado na Educação em Ciências.

Palavras-chave: Vigotski. Leontiev. Educação em Ciências. Levantamento.

Abstract
There is a noticeable growth in Science Education research that has the Cultural-Historical Theory as theoretical framework. Although some reflection on this area has been produced in recent years, several questions still remain open. In light of this, the present study aims to dialogue with the intersection of theoretical and methodological perspectives in order to produce a reflection on the characteristics, organization and trends of research in Science Education in the appropriation of the Cultural-Historical Theory. Our research question is: what are the characteristics of the appropriation of Vygotsky and Leontiev by Science Education researchers who are part of CNPq Research Groups with a focus on Cultural-Historical Theory? For this, we investigated the academic production of 174 scholars who are members of 97 CNPq Research Groups who formally indicate the Cultural-Historical Theory as a guide for their work. Our results show that few times Vygotsky and Leontiev are treated together. Approximately half of our sample consists of papers that quote Vygotsky only superficially in their texts. This finding provides clarification on how the area of Science Education appropriates this theoretical framework. Still, Vygotsky's framework is dominant in relation to Leontiev, a result that was already expected in the great area of Education, which is also verified in Science Education.

Keywords: Vygotsky. Leontiev. Research Groups. Science Education. Literature Review.

Downloads

Publicado

2024-01-03

Como Citar

FONTES, D. T. M.; RODRIGUES, A. M. Sobre os Modos de Uso da Teoria Histórico-Cultural na Pesquisa em Educação em Ciências pelos Membros dos Grupos de Pesquisa do CNPq. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, [S. l.], v. 24, n. 4, p. 522–530, 2024. DOI: 10.17921/2447-8733.2023v24n4p522-530. Disponível em: https://revistaensinoeeducacao.pgsscogna.com.br/ensino/article/view/10550. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos